Open Hook Mafra SC – Rio Negro PR

A maioria das fotos deste post são da Mariana Lima.
Usei como referencia (já que não lembo dos detalhes…) o blog do Compadrito Anibal. Clica ai pra ver…
Que final de semana corrido.
Só consegui parar pra postar agora.
Sai de casa sexta feira, a caminho de Curitiba.
Cheguei lá as 6:30 da manhã, o Thiaguinho já me esperava junto com a Prii, pra darmos uma conferida em um local pra uma suspensão.
Cara, é do Caralho.
Fica a vontade, já que no dia estava chuviscando, e estavamos só os 3. Preferimos deixar pros proximos dias.

Tomamos café em uma padaria, e fui esperar a Samy na rodoviaria, logo, depois de algumas ligações, chegou o Toshiro

Toshiro, Samy e Max Rodoviaria de Curitiba a caminho de Mafra - SC ou Rio Negro - PR...

Logo chegaram a Mariana e o Anibal.
Lembrei que em cima da minha mesa, no escritorio da loja, tinha um saquinho, dentro deste saquinho, algumas apostilas. Apostilas estas, que seriam usadas no outro dia pra ministrar o workshop.
Por sorte o Anibal tinha uma cópia na bagagem.
Fui atras de xerocar…
Fomos no mercado municipal, que é ao lado da rodoviaria, enquanto deixei fazendo as copias, fomos comer. Toshiro e Samy estavam comigo.
Demora pra caramba pra xerocar e meu celular tocando o tempo todo… “O onibus está saindo… Vai te deixar…”
Correria.
Chegamos a um minuto de ficar pra trás…
Na viagem, foi bagunça o tempo todo. É rapida, como uma hora e meia ou duas de onibus.

Mariana Lima, Compadrito Anibal, Samy, Toshiro e Max

Chegando em Mafra, fomos recebidos pela Tatih, Alvaro, Marcelo, Debora e pelo pai da Tatih

Galera de Rio-Mafra + povo voador

E lá fomos nós pra chacara da Debora e do Marcelo, armar as barracas

E começar o primeiro modulo do workshop de suspensão

Ao ar livre, não estava tão calor. Foi uma delicia.
O pessoal super interessado…
Depois disto, comemos (eu nem lembrava que precisava comer, nem que as outras pessoas também precisavam…) A Debora, o Marcelo e seus amigos cuidaram dos rangos.
E organizações em geral.
Estava uma delicia.

E fomos pras suspensões, começou com a Samy, que estava MUITO empolgada e anciosa.
Mandou super bem no vôo.

Depois, o Toshiro subiu também, na posição Suicide.

Esse cara é uma figura que tão pra se inventar ainda…

Se tinhamos luz por ali, era graças ao Alvaro, que cuidou para que tudo saisse perfeito.

Depois desta suspensão fomos dar uma volta pra conhecer a cidade e dormir.
No outro dia pulei cedo.
Não tão cedo quanto acordo em Umuarama, mas tá valendo.
Tomamos café, uns sanduiches e café preto deliciosos preparados por Debora e o pessoal da Staff.. Palavra bonita.
Deu pra curtir um pouco a chacara, ver o Sol, os animais, as plantas…
Quem me conhece sabe que me amarro nisto.

Va Carneiro Ovelha - Vá carneiro, ovelha À tua raça À tua lã E ao teu clã serás fiel Vá carneiro ovelha, Ovelhas fiéis, fiéis Ovelhas fiéis Vá carneiro, ovelha.

Chegou o Thiaguinho, a Prii, a Vanessa, a Ana Clara e a Andrieli de carro, vindos de Curitiba.
A Pri já tratou de reuinir as meninas, maqui-las e emboneca-las pro dia que estava nos esperando.

Hora do Segundo Módulo do Workshop.

segundo dia do Workshop de suspensão corporal

Durou um bom tempo.
Enquanto isto, o pessoal que estava de boa cuidava dos detalhes de alimentação e montavam novamente o equipamento pra suspensão.
Posso dizer que TODAS as pessoas que estavam no evento ajudaram de alguma forma, uns na parte do organização, outros tirando gancho, limpando furo, tirando o ar, pegando material, abastecendo a bancada de trabalho, cuidando das fotos… Enfim, TODOS os que estavam lá colocaram a mão na massa. Dou muito valor pra isto.

Pelo que me lembro, almoçamos… Mas não tenho certeza.
Hora de começar a pendurar os amiguinhos.
(De agora em diante vou deixar a cargo da minha imagniçao lembrança. Se eu me desviar da verdade do que aconteceu lá, perdoem, é licença poética… ok?)

Começamos com o Thiaguinho.
Um Angel…
Logo ele desceu e mandou um suicide muito dos animados.

Logo na sequencia o suicide da Vanessa.
Menina de fibra.
Teve que escolher entre algumas coisas e a suspensão.
Penso que não pelo ato em si, mas pela própria evolução, abriu mão de certas comodidades e disse “Vou ser eu. Só pertenço a mim”…
FODA!

Na sequencia vez da Ana Clara.
Quando a Ana entrou em contato comigo pela primeira vez, pensei “lá vem mais uma que vai perguntar 3 dias e não vai colar nos eventos…”
Disse que era estudiosa, não tinha interesse em se suspender (se me lembro…) mas tinha curiosidade…
Mantemos contato durante algum tempo, eu falava sobre os eventos, mas rolava algum contratempo e ela não conseguia ir.
Desta vez, pensei “vou falar, por falar..”
E uns dias depois ela me perguntou “Suicide ou Superman”?
E eu “Mil vezes Superman”
Pensando que não iria…
O que?
Ela me fez engolir cada letra e segundo que eu pensei que não iria…

Olha esta foto

Cara, ela foi MUITO de boa pra passar os ganchos, equalizar as cordas e pra subir… E como subiu…

Ficou tão de boa, que seria capaz de ficar horas lá em cima, curtindo, se balançando…
Me deixou impressionado.
Subiu MUITO alto, e nem piscou…

Teve o Samme, que é quase Xará da Samy,
Este maluco mandou muito bem na suspensão, bonito foi que ele ficou meio assim “não sei se eu faço” ai, sem eu perceber, estava pendurado…



Hora da Andrieli subir, mó gente fina ela.
Foi a primeira pessoa a confirmar a inscrição pro evento, foi na confiança total, curto muito suspende-la.
Quando ela disse que queria um Lótus, ficamos todos contentes, pois esta suspensão é linda.
Compadrito Anibal mandando nas marcações e eu nos frames e cordas, como a maoria das suspensões que rolaram alí.

Kleber, namorado da Emily…
êêê casal pra gostar de perder ônibus.
Estavam saindo de Joinvile em direção ao evento, perderam 2, depois, na hora de voltar pra casa, sairam as 6 da manhã da chacara pra ir embora, cheguei na rodoviaria, meu ônibus era as 8, ainda estavam lá… “perdemos o busão…”
Inacreditavel.
Ah, quando fiz aquela suspensão em Barra do sul, em um barco de pesca de camarão e o resurrection da Emily ela também perdeu o ônibus pra chegar…
Olha ai os trampos que estou falando:
Chaves sobre as aguas

Suspensão Suicide sobre o mar em um barco de pesca de camarão - Chaves Rossoni - Barra do Sul Santa Catarina

Resurrection da Emily – ah, quando ela estava no ar, os carros passavam tão lentos pra ver que até acidente deu…

Voltando ao assunto…
Vamos falar primeiro do Gato Kleber.
Chegou na pegada de “vou fazer…”, “Não vou fazer…”, “Vou de Knee..” “Vou de Suicide…”
Até que eu.. “Vai te lascar. Quando souber como vai me fala”… ahuahauhauhauah
O cara subiu de Knee e deu um show.
Um detalhe importante, todos sabemos que esta modalidade de suspensão tem um historico relativamente extenso de acidentes devido ao rompimento da pele.
Os grupos internacionais de suspensão tem estudado muito com relação a forma de perfurar e de se evitar acidentes, por isto, recomenda-se o uso de “cadeirinha de rapel” nesta pratica.
Eu adotei esta ferramenta a algum tempo, quando comecei a trocar informações com o pessoal de técnicas verticais. Mas utilizava em suspensões mais Hards como esta no Helicoptero

E esta numa tirolesa

Fica o toque pros amigos que trabalham com suspensão, se for fazer knee, ou querem ter um quipamento a mais em suas maletas, esta é uma boa aquisição
Obrigado ao Grilo do Guia Vertical por me emprestar esta cadeirinha linda. Embora não tenha ocorrido nenhum contratempo em que ela fosse nescessaria, só a presença dela nos deu muita segurança.


Teve até o beijo-do-aranha

Já que tá no assunto, vou falar sobre a suspensão da Emily um crucifixo lindo.

Olha a cara de orgulho do namorado:

E Ele ajudou na perfuração

Devo ter baixado as fotos sem atenção.. Não encontrei as fotos dela suspensa só de suicide, depois que tiramos as cordas do gancho dos braços.

Na sequencia a Prii que estava em duvida se subia ou não e em que posição, acabou fazendo um crucifixo também.
Ow Pri, cada vez que te vejo aprendo uma coisa nova, um jeito novo de falar, vou me dar bem com a Lis com algumas coisas que aprendi com você. 🙂

Depois caiu de suicide e curtiu mais um pouquinho

Beijinho do amor depois do vôo

Nesta hora as pessoas começaram a perguntar “Max, você está cansado?”… “Max, você ja comeu?”…
E o pessoal (acho que eu também) dava sinais de cansaço.
Mas, tinhamos que suspender TODOS os que tinham vontade, afinal este evento se chama OPEN HOOK, e esta é a idéia.
Então, era a vez da Graça subir.
Graça, que eu conheci láaáááá no InterHook, nunca pensei que fosse se suspender.
Lá estava ela, pronta pra voar, dando asas da Fenix que tem nas costas.



Me surpreendeu também.

Hora da Mariana Lima, mulher do meu grande amigo Anibal e da Tatih, a organizadora do evento subirem.
Antes disto:
Meninas, vocês são foda.
Quando a Mari me falou da idéia de fazer algo em Mafra – Rio Negro, imaginei umas 2 suspensões.
Tatih, você está de parabéns, um dos melhores eventos que já trabalhei. O sorriso no rosto do pessoal o tempo todo, não faltou NADA.
Espero ser convidado nas proximas edições.

Lá vão as meninas pro ar.


E agora chegou a tão esperada vez de falar do Jardel – o Melhor Melhor do Mundo.
Cuidado. Se você for fraco de coração, cabeça ou espirito, não veja a foto deste cara, pode se apaixonar…
Mano, o cara é um profissional do caralho, as filhas dele são lindas, é carismatico e chegou, na manha e fez um “o kee pa”… (Suspensão pelo peito, já que não foi feita de acordo com os preceitos do ritual assim chamado)

Antes de seguir lendo, veja um video em que aparece uma alusão ao Jardel:

Se ainda achar seguro continuar lendo…

Lá vai:

Jardel estava sentado com a Samy limpando suas costas e preparando pra um suicide. Quando cheguei, o Samme (não a Samy – Porquinho da India), estava no maior papo com ele sobre mandar pelo peito e eu “Senta de frente ai nesta cadeira” Ele “Será?” E eu “Vira!” e assim foi.
Foi linda a suspensão…


Mamilo são um tanto quanto polemicos…


Acho que não esqueci de ninguem.
Usei as fotos que tinha na pasta onde comecei a baixar e não terminei.
Grande abraço a Mariana, Tatih, Anibal, Thiaguinho, Debora (que eu insitia em chamar de Marcela por causa do nome da filha), Marcelo – Um ork que gosta de musica sertaneja e chora ouvindo a história do “Nelore valente é o bezerrinho doente que o senhor mandou matar”, Ginho, esposa e filho, Andriéli, Vanessa, Ana, Prii, Ao rapaz que ajudava na cantina, Emily, Kleber, Jardel, Samy, Samme, Graça, Alvaro, Toshiro, ao Pai da Tatih e os pais da Debora, e todos os envolvidos direta ou indiretamente com este evento e com o Projeto Open Hook. Sem vocês, não seria.
Um grande abraço ao meu amigo e mestre Anibal, mais quando me ensina sobre lealdade e humildade que sobre biossegurança.

Uma das coisas positivas deste evento, foi perceber que cada vez mais pessoas estão abrindo a mente para a suspensão corporal. E não só pra ela, de que sou parte interessada, mas cada vez mais, as pessoas abrem as mentes para o novo, para o diferente…
As senhoras, mães, avós… Os pais da galera, familia, todos envolvidos.
As crianças pedindo pra subir “no balanço” com a cadeirinha, o pessoal que não subiu, no maximo respeito. Perguntando, tentando entender.
O pessoal que é envolvido, estudando, se interessando…

Tenho certeza que a suspensão corporal aqui no sul do Brasil deu mais um passo. Subiu mais um degrau.
Contem comigo.

 

Pra completar a saga, sai de Mafra as 8 da manhã, passando por Curitiba, fui visitar minha mãe.
Meu padrasto me pediu pra trazer um carro pra Umuarama. Vim morrendo de sono. Cheguei meia noite, morto de saudade da minha mulher, da minha filha em formato de barrigona e dos meus gatos.
Não vejo a hora de ver a cara da Lis.

Dentro do ônibus – A caminho de Rio Negro

Postando de dentro do onibus por que esta semana foi perfeita.
Recebemos o Bene na Loja Efeito Clica pra ver o bicho tatuou feito um louco

image

image

E cochilou na grama

image

Hoje recebi a visita do Grilo em casa, do Guia Vertical, me emprestou uma cadeirinha de rapel pra levar na viagem, caso de na telha de fz umas suspensõs mais punks.
O Grilo é o cara que me ajuda nas suspensões mais complexas, como esta

image


Ah, achei uma foto na minha carteira que me faz rachar o bico.
Digo que era eu quando criança.
Nem lembro mais onde arrumei isto.

image

Hoje fiz um play piercing rapido com uma amiga, durante um bate.papo. Olha

image

E vi isto na caminhada de manhã

image

Vou dormir, pq amanhã preciso carregar um pouquinho de bagagem…
É muito legal ver a reação e curiosidade das pessoas quando eu chego na rodoviaria com tantas bagagens e objetos extranhos…

image

Ataques Pelo Mundo – Timbó – SC + Esteio RS + Guaiba RS… + Novo Hamburgo RS… Ufa…

Galera, desculpa pelos dias sem postar.
Estamos em mil correrias aqui.
Organizando as coisas pra viajar pra Rio Negro amanhã, tá ligado no acampamento? Clica

Fabricando alguns ganchos

Pra galera que ainda não se ligou por que fabrico estes ganchos:
https://maxdogancho.wordpress.com/2012/01/23/sobre-ganchos-e-seguranca-na-suspensao-corporal/

 

organizando o chá de bebe e indo ao medico ver a Lis


No Loja Efeito convida, estamos recebendo o tatuador Benê, de Maringá. Nosso amigo e parceiro.
Loucura, correria. É disso que eu gosto.

daqui uns dias vamos receber o Paulo Vitor, o Leandro Aleixo e mais alguns profissionais que estamos confirmando. Fiquem ligados.

Enquanto eu estava escrevendo este post, recebi o ultimo albúm. O cara tá alucinado…

-Ralado, por que seu apelido é Ralado?
-Uma longa história…
-Eu sei por que.
-É? Por que?
-Por que você “rala” pra caramba!
Este dialogo só existiu na minha cabeça, mas poderia ter existido, cara, este homem me
fez proferir a frase “criamos um monstro”…

Desde que fez o workshop de suspensão corporal em Timbó – que diga-se: ele organizou, não parou mais de suspender.
Vai acabar sendo o Garoto Attack 2012.
Já fez em Timbó – duas vezes, foi pra Guaiba, se juntou com o Pigmeu alopadro chamado Samy, também conhecida como Minibrother (a mina suspensa se apaixonou e já pediu seu jogo de ganchos…), depois, esta dupla… Ou 1 e 1/2… Foram pra Esteio, Novo Hamburgo, deram entrevista pra TV e tudo.

Espero que mantenhm esta energia, por que pessoas assim se dão bem.
Eles também não tem preguiça de tirar foto.

Ataques pelo mundo – Eduardo Bez – Brasilia/DF

Tá pensando que em Brasilia só tem Sol, ruas sem fim, ministros e Dilma?
Rapaz, cola lá pra ver se o Bez que quer ser a Alcione e só me chama de
“Garoto maroto travesso”
não te mostra o que que a Capital tem…

Esse bicho tem um coração do tamanho de uma avenida de Brasilia, organizou o Suspension Day, e deve ter uma paciencia de monge, por que pra me aguentar perguntando o tempo inteiro “Dez, como você tira o gancho?… Dez, como você coloca o gancho… Dez, como você limpa o nariz quando tem gancho…?”
Em resumo, teria que fazer uns 10 ou 20 posts aqui pra falar a admiração que tenho pelo Bez, e pelos integrantes do (nunca entendo este grupo LINDO) Go Up Moviment

Esqueci de mandar as perguntas pra ele, mas estou ancioso pra falar de lá. Bez, não fique triste. 🙂
Posto suas respostas na sequencia.

Se liga nas marotices dele lá em Brasilia:

Piercings de Nariz escapando… Como resolver isto?

Começando o dia cheio de alegria.
Desde quando a Loja Efeito Inaugurou todo sabado trabalhamos até as 17h.
Com a noticia da chegada da Lis, decidimos atender até as 14h. Sobra um pouquinho de sabado pra curtir a casa, descansar e ter idéias… 😀

(O que está sendo tratado aqui, para alguns pode parecer óbvio, ou outros podem resolver de outra maneira o mesmo problema, mas quando comecei, sofri muito com isto e não posso deixar de passar para os amigos que ainda não descobriram esta solução (ou outra qualquer) ou não a utilizam…)

Sobre Nostril… Piercing de nariz…
Já aconteceu com você de aplicar um piercing em um cliente e alguns dias depois ele voltar ao estudio e dizer “Meu piercing caiu na toalha (coberta, papel higienico, banho, travesseiro, cabelo, capacete, tesoura sem ponta, cavalo… … …)?

Imagino que isto já aconteceu com muitos profissionais, e tem uma causa muito simples.
As jóias estão apenas “descansando” na perfuração sem nada que as impeça de sair na parte interna. pois no nariz não se usa “tarracha”, bólinha ou qualquer tipo de trava.
E ai…?
O piercing saiu, o cliente volta ao estúdio e o quer de volta…
O que fazer?
E a nova jóia e perfuração?
O que dizer para o cliente?
Cobrar por isto ou não?

Solução:
Tem que furar novamente, pois na maioria dos casos é praticamente impossivel colocar a jóia logo após ter saido antes da cicatrização completa.
Na realidade, a primeira troca do piercing do nariz é dificil até para profissionais. Ela requer muita pratica.

E ai… tem que furar dinovo. O que dizer pro cliente?
Respostas mais usadas:
-Eu disse que tinha que tomar cuidado, a perfuração é por sua conta!
(Colcar a culpa no cliente)
-Poxa… Saiu, vou te cobrar só X!
(Valor menor do que o normal, como se dividissem a responsabilidade)
-Nossa, saiu… A responsabilidade sobre esta perfuração é minha. Vou colocar novamente por minha conta.
(Assumir uma responsabilidade que é sua)

Independete da forma de pensar, pois qualquer uma das respostas é apenas questão de entendimento e de politica da empresa (sim, seu estudio é uma empresa!), se sabemos que existe o risco da jóia simplesmente sair, é nossa obrigação fazer algo para que ela não saia. Assim como vários outros “pode acontecer” que devemos evitar.

Se não sabemos o que estamos fazendo, o nome disto  é impericia.
Se sabemos fazer o certo e não fazemos, o nome disto é negligencia.
Se sabemos fazer o certo, mas não acreditamos que vai dar errado e deixamos de qualquer jeito, o nome disto é imprudencia.

Como este blog é destinado a profissionais da área,  todos interessados em aprender, e dividir o que sabem, tenho plena convicção que ninguem aqui quer receber um destes Adjetivos…
Se nós, como profissionais experientes e interessados sabemos que existe o risco de que isto aconteça (pouco ou muito, pode acontecer…), o que podemos fazer para evitar este incomodo ao cliente e a nós?

Vou mostrar uma coisa que aprendi com um amigo (Compadrito Anibal, que ministra workshops sobre piercing basico, biossegurança, piercing avançado… enfim…). No final do post vou contar sobre o tempo em que tive medo de utilizar. leia até o fim.

Como evitar que o piercing saia?
Após a aplicação podemos travar a jóia.
Como?
Basta “entortar” a parte da jóia que é curva, a parte que está dentro do nariz.

Se esta parte for deixada em sua forma original, pode ser que a jóia saia. Uma alternativa para isto é entorta-la

Como fazer para entortar?
Eu tenho predileção por porta agulhas, os curtos, moram no meu coração. Como essas pinças foram desenvolvidas para segurar agulhas de sutura, elas dão muita firmeza e não deixar escorregar o que você estiver segurando. E por serem curtas são faceis de manusear.

Nostril em sua forma original.

Para facilitar a aplicação, costumo dar uma “abrida” na curva da jóia, mas isto normalmente não é nescessário.

Pinça Porta Agulhas

Porta agulhas - Detalhe, parte interna "recartilhada" ou qualquer outro nome que possa ter esta parte "chanfrada"...

Vou ilustrar em primeiro momento como se entorta a jóia antes de aplicada, e logo posto fotos do procedimento em um cliente:

Como a jóia fica após este trabalho.

Isto irá impedir a jóia de sair, pois ela não tera o angulo tão aberto para escapar facilmente.
Tá Max, mostrando assim é facil, mas e no cliente, como vou fazer?

Quando fiz isto da primeira vez, segurei a jóia, e me entortei todo para ver o nariz do cliente por dentro, ver o que estava fazendo, ficando embaixo do cliente.
(imagina que coisa linda um cara de 1,85m todo tronxo pra ver por baixo do nariz de uma pessoa sentada… Quase tive que ficar de joelhos…)
Depois, com o tempo, fui tendo mais confiança para “abrir” a “aba” do nariz para que eu pudesse ver com mais clareza e comodidade.

Você pode movimentar o nariz do cliente, embóra pareça nas primeiras vezes um pouco doloroso, logo vai ver que não incomoda e é a forma mais pratica de o fazer.

Como a jóia deve ficar na parte interna do nariz.

Devemos tomar cuidado na hora de fechar o angulo para que as partes internas fiquem no mesmo rumo, pra parte solta da jóia não ficar cutucando a parde interna do nariz.
Deu pra entender?
Ah, você vai perceber isto.

E pra tirar esta jóia depois?
Existem duas formas de retirar esta jóia, uma delas é desentortar com uma pinça (ou duas) ou cortar a pedra com uma alicate de corte e retirar a jóia por dentro do nariz. Eu considero a segunda alternativa mais pratica e comoda pro profissional e pro cliente.
Embora o cliente perca o investimento da jóia, ele poupa o nariz de uma possivel lesão.
Durante muito tempo eu tive medo de utilizar esta técnica, pois achava que os clientes não aceitariam que depois de cicatrizado, o piercing seria descartado, mas fui me concientizando, de que as pessoas não me procuram por causa da jóia.
Esta pode ser vendida por qualquer pessoa. Aqui onde trabalho mesmo, tem 4 pessoas que vendem jóias. Apenas uma que as introduz.
Quando a pessoa me procura ela não quer só que eu venda a jóia ou simplesmente a introduza.
Ela me procura para ter uma perfuração cicatrizada em seu corpo, neste caso, em seu nariz.
E para isto, minha obrigação é conduzi-la a escolha da melhor jóia, material, formato e se preciso for, costumizar uma jóia de acordo com a anatomia deste cliente.

Quando digo ao cliente “Eu prefiro travar a jóia, mesmo que você a perca na primeira troca, você fica com uma perfuração cicatrizada. É melhor do que perde-la no banho e ter que comprar outra jóia, pagar pra furar dinovo e perder uma cicatrização de nariz, que não é muito facil… Imagine se depois de 2 meses esta jóia escapa? Quanto investimento, cuidado e tempo jogados fora…” Os clientes ficam felizes, pois estou sendo honesto e usando o que aprendi (errando… errando… e errando…) a favor dele, e é pra isto que ele me paga.

Eu tinha mais problemas quando estas jóias saiam do que hoje em corta-las e descarta-las na primeira troca. Nenhum cliente se opõe.
E se ele te procura, é por que confia em você, então, mereça isto e faça o melhor que você pode.

Esta é só minha forma de ver o assunto, não quer dizer que quem faz de outra maneira esteja errado ou algo assim. Muito pelo contrario, existem variás técnicas para a aplicação de piercings, se os piercings que os profissional aplica estão cicatrizando, e neste caso, não estão escapando antes da hora, tá tudo lindo. (claro que biossegurança é basico)

Espero que este texto contribua com o conhecimento dos colegas profissionais. Se alguem tiver uma forma diferente de fazer, é muito bem vinda, compartilhe conosco.

Bom final de semana.
Vou pra casa logo logo ficar com minha mulher, meu feto de filha, meus gatos, ver um filme…
Ah Delicia!!!

A Sange Frio – Joel Barnés – Madri Espanha

Um aviso em espanhol logo na home do site provoca um frio na espinha, assim como todos os começos dos videos deste grupo, da Espanha.
“Esta página contiene imágenes que pueden herir la sensibilidad de algunas personas – Al
entrar estas aceptando que lo haces bajo tuu responsabilidad”


Assim é o primeiro contato com A Sangre Fria e Joel Barnés
Este grupo existe a 9 anos, sediado em Madri, seu lider Joel diz que suas performances, videos etc são sua paixão, sua forma de expressar seus sentimentos.
Isto fica explicito no video We Hare Humans, que é dedicado à memória de seu pai.
Este video, assim como todos, tem uma introdução inquietante, que te prende na cadeira para ver até o final, mas atormenta, como se pudessemos misturar um filme de terror e romantico, condensado em 25 minutos em frente ao computador, sem piscar…
O paralelo traçado entre todos os fetiches, manias e gostos das personagens, prova que eles e nós, somos todos humanos.

E o cuidado do grupo com a beleza e arte dos trabalhos, não se mostra somente nas performances, mas também em suspensões privadas ou com menos pessoas. Veja e etenda:

Para conhecer mais a respeito do Joel e do Grupo: Facebook

Ou no site http://www.asangrefria.es

Mas
“este contuedo pode ferir a sensibilidade de algumas pessoas”…

Micropigmentação – A Antiga Maquiagem Definitiva (Quais as diferenças? Como escolher um bom profissional?)

Citar

Artigo escrito por Marcela Guardiola piercer e micropigmentadora.
Conheça os trabalhos: Clica Site Clica Facebook

Marcela, obrigado por contribuir com o Blog e com o conhecimento do pessoal.

Micropigmentação
A Antiga Maquiagem definitiva
A maquiagem social já era usada no antigo Egito, feita com raizes de plantas e óleos, as mulheres faziam sombras, batons e blushes.
Muitos povos antigos utilizavam maquiagem corporal para festas, definição de castas ou para afastar demonios.
A Maquiagem definitiva comçou a ser usada nos EUA, feita por médicos e esteticistas tornando-se popular e sendo feita indiscriminadamente por todo o mundo.

É importante saber diferenciar “maquiagem” e “tatuagem” pois ambos tem o mesmo princípio – Maquina, agulha e pigmento – mas são procedimentos totalmente diferentes, desde equipamentos à técnicas de implantação.
Com a popularidade, estudos e problemas aumentando, uma empresa americana desenvolveu um material específico para a pele do rosto, com resultados mais naturais e problemas amenizados e, em alguns casos, com a possibilidade de reversão.
Muitas técnicas já foram desenvolvidas e testadas para cada parte do rosto, desde as mais grosseiras até as mais naturais utilizadas hoje em dia por profissionais qualificados.

Migração de pigmento
Antigamente era muito comum ver pessoas com esse tipo de problema, causado por excesso de força a implantação do pigmento, equipamento e pigmento inadequado. IRREVERSÍVEL

 

Contorno dos Olhos
Feito com todo material específico para a pele do rosto

 

 

Antigamente as pessoas tinham a idéia que “Maquiagem Definitiva” siguinificava acordar maquiada – e por muitos anos isso foi desenvolvido aos clientes em potencial.
Bem, isso é uma idéia equivocada. Nosso rosto muda com o passar dos anos, a tendência natural é que a expressão fique marcada, mais pesada e, infelizmente, caída. Com a Micropigmentação conseguimos amenizar os efeitos do tempo, deixando o rosto suavizado com expressão leve e a possibilidadede sempre fazer alterações quando necessário, alem de cores que não alteram – o que na maquiagem definitiva não acontece – depois de feita fica marcada para sempre, como uma tatuagem.
Por isso a importancia das pessoas entenderem a diferença.
A Micropigmentação consiste na micro implantação de pigmento na camada superficial da pele com o intuito de ralçar os traços individuais de cada pessoa. Com o tempo esse pigmento desbota gradativamente e dependendo do organismo a manutenção é feita entre 1 e 5 anos.

Existem várias técnicas de pigmentação, usadas de acordo com o local (sobrancelhas, olhos, lábios, cicatriz, vitiligo, aureola mamária e linhas de expressão) que tem como resultado os mais variados efeitos – fio-a-fio, degradê, esfumaçado, delineador com efeito
pixelado, volume de lábios, linha de expressão e rugas amenizadas etc.

Para as pessoas interessadas em micropigmentação eu recomendo que leiam sobre o assunto e procurem pessoas realmente capacitadas pra esse procedimento. Investiguem, conversem com pessoas que já fizeram Micropigmentação, com profissionais da área e tirem suas conclusões.

Infelizmente ainda existem pessoas que utilizam o mesmo material de tatuagem, ou que realizam o procedimento sem a minima higiene.
Procurem fotos de antes e depois, vejam a sala de procedimento do local, a sala de esterilização – todo o material deve ser descartavel ou esterelizado em autoclave que é o unico equipamento capaz de eliminar virus e bactérias.
Maca, cadeira, luz de apoio, maquinas e fontes devem ser embaladas em plástico protetor, evitando a contaminação entre clientes.

Os procedimentos de Micropigmentação, tatuagem e piercing não consistem somente na coloração da pele ou aplicação de um adorno, isso também emxe com o seu organismo!!!

Alem de um trabalho bem feito procure por Biossegurança!
Locais e pessoas sem a devida capacitação podem lhe causar problemas irreversiveis!
Atenção e cuidade na escolha do seu profissional.